Desbloqueando a Era da IA: O Papel Crítico do Contexto - InforChannel

Desbloqueando a Era da IA: O Papel Crítico do Contexto - InforChannel
Em um mundo onde a tecnologia se encontra em constante evolução, a inteligência artificial (IA) emergiu como uma força transformadora com o poder de mudar todos os aspectos de nossas vidas. A Era da IA começou, e a rápida adoção de ferramentas como chatbots, ou agentes para copilotar atividades, “mudarão completamente nosso mundo de maneiras que o mesmo não vai ser reconhecível.” Essa disrupção não acontece por acaso. A imersão, que tende a crescer cada vez mais, na utilização dessas plataformas está sendo catalisada por um componente Crítico que nos ajuda a dar sentido ao mundo em que vivemos e fornece significado e importância às nossas experiências: Contexto.

Nos últimos meses, empresas vêm desenvolvendo ferramentas alimentadas por IA que se baseiam na continuidade e contextualização de dados para criar interações homem-máquina mais orgânicas e fluidas, atendendo ao desejo inato do nosso cérebro por uma sequência de acontecimentos de forma fluente e sem fricção. Essa capacidade possui atenção especial de empresas como a OpenAI, criadora do ChatGPT, que recentemente anunciou uma nova versão do modelo, o Large Language Model (LLM) GPT-4, com um aumento significativo do tamanho do Contexto que pode ser inserido na plataforma – de 4,096 tokens (3 páginas de texto) para até 32,768 tokens, o que seria por volta de 50 páginas de texto.

No entanto, é importante lembrar que a IA não é uma solução mágica para todos os problemas. Na era da pós-verdade, esses avanços também são uma questão de influência e preocupação com o potencial de viés e desinformação, já que essas interações iniciam a moldar nossa cultura e determinar o que consideramos verdadeiro. Além disso, a IA pode não ser capaz de capturar todos os aspectos do Contexto humano, como a subjetividade e a complexidade das emoções.