Identificar hábitos é o começo para mudar rotinas de forma positiva, diz escritor - Estadão

Identificar hábitos é o começo para mudar rotinas de forma positiva, diz escritor - Estadão
Uma deixa, uma rotina, uma recompensa. Esse é o funcionamento básico de um hábito, que representa 40% de todas as nossas ações diárias. Sim, boa parte do que fazemos diariamente não é estrategicamente pensado e decidido. Certamente foi no passado, mas, com o tempo, tornou-se um padrão inconsciente. É assim na vida pessoal, na carreira e no trabalho e também nas outras relações interpessoais. Talvez por isso seja tão difícil mudá-los - difícil, mas não impossível.

“Existem hábitos sobre como as equipes interagem entre si e por que algumas equipes têm mais sucesso do que outras. Acho que, se as pessoas analisarem seus próprios hábitos, mas também analisarem os hábitos das pessoas ao seu redor, elas terão a oportunidade de mudar as coisas, mudar suas vidas e suas próprias empresas de maneiras muito positivas”, disse ao Estadão Charles Duhigg, jornalista norte-americano e autor do best-seller O Poder do Hábito, que figurou entre os 15 livros mais vendidos no Brasil durante a quarentena.

Lançada em 2012, a obra permite entender como rastrear os dois componentes principais da formação de um hábito: a deixa, aquilo que impulsiona à realização de determinada ação, e a recompensa, aquilo que se anseia sentir ou ter após cumprir aquele comportamento. Com esses dois pontos bem definidos, qualquer alteração no meio pode ocorrer. Más condutas podem ser substituídas por boas.