Nuno Ramos e Nath Finanças abrem a Bienal Internacional do Livro de Jaraguá do Sul (SC)

Evento com entrada gratuita vai de 19 a 29 de outubro e terá nomes internacionais como András Szántó e Krisztina Tóth e destaques como Christian Dunker, Natalia Timerman, Alê Garcia e Martha Gabriel

Nuno Ramos e Nath Finanças abrem a Bienal Internacional do Livro de Jaraguá do Sul (SC)
Krisztina Tóth - Foto Divulgação
AMAZON MUSIC FREE

Evento com entrada gratuita vai de 19 a 29 de outubro e terá nomes internacionais como András Szántó e Krisztina Tóth e destaques como Christian Dunker, Natalia Timerman, Alê Garcia e Martha Gabriel

Nuno Ramos - Foto Instituto Ling/Divulgação

Nuno Ramos - Foto Instituto Ling/Divulgação 

Nomes da literatura nacional e Internacional integram a programação daBienaljaragua.com/" target="_blank" rel="noopener"> Bienal Internacional do livro de Jaraguá do Sul, que acontece de 19 a 29 de outubro, em Santa Catarina. O público poderá conferir palestras gratuitas sobre temas como modernismo, curadoria, inteligência artificial, planejamento financeiro, negritude e saúde mental. A entrada é gratuita e acontece no Centro Cultural SCAR e Centro Empresarial CEJAS.

O tema da Bienal é "Como viver junto" e terá a participação de autores brasileiros e húngaros, além de sessões de autógrafos, atrações musicais e culturais. Entre os destaques estão Nuno Ramos, Nathália Rodrigues (Nath Finanças), Clarice Costa Martins, Carolina Casarin, Christian Dunker, András Szántó, Krisztina Tóth, Zsuzsanna Spiry, Natália Timerman, Alê Garcia, Martha Gabriel, Ieda Magri, Michelli Provensi, Fernando Boppré e Sidnei Marcelo Lopes.

A Bienal Internacional do livro de Jaraguá do Sul homenageia a Hungria e o intelectual Sándor Lénárd, húngaro que viveu seus últimos anos na região de Dona Emma, interior de Santa Catarina. Jaraguá do Sul tem uma relação com o país, o município possui aproximadamente 15 mil descendentes húngaros, e um consulado honorário. 

“A literatura húngara é uma das mais potentes do mundo, e Lénárd foi um expoente da escrita e, também, da tradução”, afirma o diretor de Programação Artística e Internacional, Carlos Henrique Schroeder. 

Sobre a Bienal Internacional do livro de Jaraguá do Sul

A Bienal Internacional do livro de Jaraguá do Sul busca unir literatura, arte e dialogar com o perfil empreendedor da região, criando novas conexões. O evento é uma realização da Design Cultural, Scar e Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (ACIJS). A iniciativa tem ainda com patrocínio das empresas: Havan, Malwee, Indumak, Urbano. Tirol, Lunelli, Zanotti, Bold, Live, Condor e Maahs. Também conta com apoio municipal, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Jaraguá do Sul, da Prefeitura de Jaraguá do Sul. A promoção é do Programa de Incentivo à Cultura, através da Fundação Catarinense de Cultura, do Governo do Estado de Santa Catarina.  

A reserva de ingressos e a programação completa estão no site: Bienaljaragua.com">www.Bienaljaragua.com. Confira quem são as atrações nacionais e internacionais: 

Quinta-feira, 19 de outubro

19h - "Outros jardins: a palavra e a imagem", com Nuno Ramos (SP), no Pequeno Teatro (Mediação de Alena Marmo)

O artista visual e escritor Nuno Ramos começou a pintar em 1984, quando passou a fazer parte do grupo de artistas do ateliê Casa 7. Em 2006, recebeu, pelo conjunto da obra, o Grant Award da Barnett and Annalee Newman Foundation. Recebeu em 2009, o Prêmio Portugal Telecom de Literatura por “Ó”. Autor de livros como "Jardim botânico"(recém lançado), "Fooquedeu: (um diário)" e "Verifique se o mesmo". Após a conversa, terá sessão de autógrafos dos livros "Jardim botânico"(recém lançado), "Fooquedeu: (um diário)" e "Verifique se o mesmo".

19h - Palestra “Finanças com Nath”, com Nathália Rodrigues (RJ), no Cejas/Acijs

Aos 24 anos, a empresária, administradora, escritora e youtuber Nath Finanças se tornou a única brasileira a ocupar uma posição no ranking das 50 maiores lideranças do mundo da revista Fortune. Nascida e criada na periferia de Nova Iguaçu, cidade da Baixada Fluminense, Nathália Rodrigues cursou Administração e percebeu a importância de falar sobre educação financeira de forma mais acessível. Foi quando passou a usar as redes sociais para esse fim. Após a palestra, sessão de autógrafos dos livros “Orçamento sem falhas”, “O plano perfeito” (com Ziraldo) e “O Mistério dos 3R's” (com Ziraldo).

Sexta-feira, 20 de outubro

19h - “Gestão de pessoas: teoria e prática” com Clarice Martins Costa (Porto Alegre/RS), no Cejas/Acijs

Clarice esteve 30 anos à frente da área de Recursos Humanos da Lojas Renner S.A. É presidente do Conselho Deliberativo do Instituto Lojas Renner, e integra o Conselho Deliberativo do Centro de Integração Empresa-Escola e o Conselho de Administração do Grupo Panvel. Clarice foi a primeira mulher a dirigir a Associação Brasileira de Recursos Humanos no Rio Grande do Sul. Após o encontro, sessão de autógrafos de “Gestão de Pessoas na Estratégia Empresarial – O Novo Papel Estratégico da Tradicional Área de RH nas Organizações”.

19h - Palestra “História da moda no Brasil (a partir das artes visuais)", com Carolina Casarin (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro

A palestra apresenta as características mais marcantes da moda no Brasil ao longo da nossa história, percorrendo um espaço de tempo que vai do século XVI ao XXI, e faz um passeio por diferentes manifestações das artes visuais brasileiras, como pintura, fotografia, cinema etc. Carolina Casarin é autora do livro “O guarda-roupa modernista: o casal Tarsila e Oswald e a moda”. Após a palestra, sessão de autógrafos de “O guarda-roupa modernista: o casal Tarsila e Oswald e a moda”.

Sábado, 21 de outubro

17h - “Um húngaro, os húngaros: imigração e cultura”, com Fernando Boppré (Chapecó/SC) e Sidnei Marcelo Lopes (Jaraguá do Sul/SC), no Pequeno Teatro da Scar (Mediação de Zsuzsanna Spiryl)

História individual e coletiva em perspectiva: a chegada de Sándor Lénárd no Brasil e a imigração húngara na cidade de  Jaraguá do Sul em um debate de ressonâncias múltiplas. Este encontro é um marco na discussão e difusão da cultura húngara em Santa Catarina. Fernando Boppré é autor de “Sándor Lénárd no fim do mundo”. Sidnei Marcelo Lopes é autor de “Nós somos húngaros: História, cultura e tradição húngara em Jaraguá do Sul/SC”. Zsuzsanna Spiry veio da Hungria aos oito anos de idade e naturalizou-se brasileira. Mestre e Doutora pela USP em Estudos da Tradução, tornou-se especialista na obra do crítico literário húngaro-brasileiro Paulo Rónai. Em 2024 sai sua tradução do aclamado “O Crematório Frio” de József Debreczeni. Após o debate, sessão de autógrafos dos livros Fernando Boppré, Sidnei Marcelo Lopes e Zsuzsanna Spiry.

18h30min - Lançamento do livro “Clarinha e Samuca: um conto de fadas sem fadas” de Gyula Urbán (Hungria) com a presença da tradutora Zsuzsanna Spiry, no Espaço das histórias

Uma encantadora releitura de Romeu e Julieta para crianças pelas mãos de um dos grandes autores húngaros. Gyula Urbán é escritor, poeta, diretor teatral e de teatro de fantoches. Pelo conjunto da obra, em 1998 foi premiado com a Ordem da Cruz da República Húngara, e em 2014 recebeu o Prêmio da Melhor Realização do Festival Internacional de Teatro de Fantoches na Indonésia. Diretor do Teatro Nacional de Fantoches da Hungria desde 1965 onde dirigiu centenas de peças como por exemplo a Odisséia, Kalevala, Ramaiana, etc. Seus livros foram traduzidos para várias línguas, como por exemplo russo, alemão e inglês.

 Domingo, 22 de outubro

16h - “O luto e a experiência humana da perda” com Christian Dunker (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro

Christian Dunker é psicanalista e professor titular do Instituto de Patologia da Universidade de São Paulo (USP), autor dos livros  “Lutos finitos e infinitos” (Editora Planeta/Paidós) e “Uma biografia da depressão’ (Editora Planeta/Paidós), dentre outros. Vencedor do Prêmio Jabuti na categoria Psicologia e Psicanálise em 2012 e colunista e articulista de revistas e jornais como Mente & Cérebro, Cult, Brasileiros e Folha de São Paulo. Dunker notabilizou-se pela renovação do pensamento de Jacques Lacan a partir das ideias da filosofia social crítica, da antropologia pós-estruturalista e das ciências da linguagem. Após o encontro, sessão de autógrafos dos livros “Lutos finitos e infinitos” e “Uma biografia da depressão”.

Segunda-feira, 23 de outubro

19h  -  Palestra “E os museus?” com András Szántó (Nova Iorque/EUA), no Grande Teatro da Scar

András Szántó é hungaro, Ph.D em Sociologia e atua como consultor de estratégia cultural para museus, fundações e instituições ao redor do mundo. Foi diretor do National Artes Journalism Program (Programa Nacional de Jornalismo Cultural), na Columbia University, e coordenador do Global Museum Leaders Colloquium (Colóquio Mundial de Diretores de Museu), no Metropolitan Museum of Art. Desde o início dos anos 1990, vem organizando conversas e mesas-redondas com líderes do mundo da arte, sendo com frequência o mediador da série de debates Art Basel Conversations. Após a palestra, sessão de autógrafos de “O futuro do museu: 28 diálogos”.

Terça-feira, 24 de outubro

19h - “Pixel: humor, ironia e companhia” com Krisztina Tóth (Budapeste/Hungria), no Pequeno Teatro (Mediação de Zsuzsanna Spiry). 

Krisztina Tóth já foi traduzida em 20 idiomas, publicou mais de 30 livros de poesia, prosa, teatro e infantis, e recebeu mais de 20 prêmios e bolsas. Seu livro “Os Olhos do Macaco” foi a obra de ficção mais vendida da Hungria em 2022. Vem pela primeira vez ao Brasil para lançar e falar sobre “Pixel”, livro inclassificável quanto ao gênero ou tema em que traz 30 pílulas sobre o amor, as crises europeias e uma Budapeste mítica e marginal. Krisztina Tóth nasceu em 1967 na Hungria e estudou escultura e literatura em Budapeste, onde reside e é tradutora de poesia francesa e professora de escrita criativa. Após a conversa, lançamento e sessão de autógrafos de “Pixel”.

Krisztina Tóth - Foto Divulgação

 

Quinta-feira, 26 de outubro

19h - “Narrar, perder, amar” com Natalia Timerman (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro da Scar

A escrita de Natalia é atravessada por sentimentos incômodos como a dor, a ausência, a perda e a saudade. Seus últimos livros, “Copo vazio” e  “As pequenas chances”, mostram uma autora que explora temas inusuais com apuro de linguagem e coragem. No primeiro, descreve o sofrimento de uma mulher depois que seu parceiro some de sua vida. No segundo, a perda do pai e o reordenamento das memórias. É médica psiquiatra pela Unifesp, mestre em psicologia e doutoranda em literatura pela USP. Publicou também “Desterros: Histórias de um hospital-prisão e a coletânea de contos “Rachaduras”, finalista do prêmio Jabuti. Após o encontro, sessão de autógrafos de “Copo vazio” e  “As pequenas chances”.

Sexta-feira, 27 de outubro

19h - “Cultura: diversidade e negritude” com Alê Garcia, no Pequeno Teatro da Scar (Mediação de Beto Shibata)

Alê Garcia, é um dos vinte creators negros mais inovadores do país, segundo a Forbes. É escritor, criador de conteúdo, palestrante, apresentador e publicitário. Criou os podcasts Negro da Semana e Drive Your Funky Soul, além de um canal no YouTube, todos focados em cultura negra. É apresentador no Omelete, maior plataforma de cultura pop do Brasil, cocriador do Prêmio Potências! e fundador do hub de cultura negra Casablack. “A sordidez das pequenas coisas” (2010), seu primeiro livro, foi finalista do Prêmio Jabuti e um dos vencedores do Prêmio Fundação Biblioteca Nacional. Em setembro deste ano foi relançado pela editora Dublinense. Publicou também “Agora que estamos de volta”, “Cachorro correndo sem cabeça”, além de textos em diversas coletâneas. Lançou, em 2022, “Negros gigantes: as personalidades que me fizeram chegar até aqui”, autobiografia unida às histórias de 12 pessoas negras fundamentais na sua formação. 

Sábado, 28 de outubro

16h - Palestra “Inteligência artificial para os negócios (e para a vida)”, com Martha Gabriel (São Paulo/SP), no CEJAS/ACIJS

Martha Gabriel é um ícone multidisciplinar na América Latina nas áreas de negócios, tendências e inovação. Autora dos best-sellers "Marketing Na Era Digital", "Educar: A (R)Evolução Digital na Educação" e "Você, Eu e os Robôs", duas vezes finalista do Prêmio Jabuti. Professora de Inteligência Artificial da PUC-SP, e leciona também nas melhores escolas de negócios do Brasil, incluindo Insper e Fundação Dom Cabral. Embaixadora no Brasil da Geek Girls LatAm, ONG de fomento de educação tecnológica para garotas focando na diminuição da inequalidade e no aumento da diversidade nas áreas STEM (science, technology, engineering, mathematics).

 

17h - “A oeste do Éden” com Ieda Magri (Rio de Janeiro/RJ) e Michelli Provensi (São Paulo/SP), no Pequeno Teatro da Scar (Mediação de Rosina Forteski Glidden)

Nascidas no Oeste catarinense, Ieda Magri e Michelli Provensi venceram o Prêmio Catarinense de Literatura 2022 da Academia Catarinense de Letras com livros “Um crime bárbaro” e “Marinheira de açude”, respectivamente. Ieda publicou os romances “Uma exposição” (segundo lugar no Prêmio Machado de Assis da Biblioteca Nacional 2022), “Ninguém” eOlhos de bicho” (bolsa Funarte de Criação Literária em 2010 e finalista do Prêmio São Paulo de Literatura 2014)”. Michelli é autora de  “Preciso rodar o mundo” e de “Marinheira de açude” (segundo lugar no Prêmio Clarice Lispector da Biblioteca Nacional 2022).

 

SERVIÇO:

Bienal Internacional do livro de Jaraguá do Sul

Data: De 19 a 29 de outubro de 2023

Local: Centro Cultural Scar (Rua Jorge Czerniewicz, 160 – Jaraguá do Sul/SC) 

Entrada gratuita
Informações: Bienaljaragua.com">ww.Bienaljaragua.com